domingo, 3 de novembro de 2013

Exploração no continente americano - ou melhor... Explorações no continente americano

por Laís,


O início do século XV foi marcado pelo surgimento das grandes navegações vindas da Europa. Elas tinham como objetivo explorar e adquirir novos territórios. Acontece que nessa história toda o continente americano não foi colonizado igualmente em todas as regiões, e isso acaba se tornando algo bastante importante na caracterização dos países.
Bom, existem dois tipos de colônias: as de exploração e as de povoamento...

Mas calma, qual é a diferença?

Na verdade, as diferenças vêm à tona quando se trata das características, das regiões em que foram exercidas, e nos principais interesses envolvidos.

Tudo bem, vou explicar isso melhor...
Como o próprio nome diz, as colônias de exploração tinham como propósito extrair as riquezas da região (sendo ouro, cana, ou qualquer meio lucrativo), visando apenas os interesse das metrópoles. Predominante na América Latina, povos nativos, e negros (vindos da África) foram escravizados durante séculos, com a função de exercer o trabalho forçado para seus senhores.

Podemos achar que esse esquema de divisão de trabalho é algo antigo, mas não. Isso acontece até nos dias atuais, já que cada um tem sua função - sendo em uma escala grande ou pequena, perante uma determinada situação -, e que todos juntos podemos construir algo absoluto.

(Mas voltando ao assunto...)
Já as colônias de povoamento tinham as atividades voltadas às necessidades internas (agricultura, pecuária). Voltadas à população. Tendo como exemplo os Estados Unidos e Canadá, países que - como resultado de seu passado - conseguiram se desenvolver.


E querendo ou não, esses tipos de colonização trouxeram consigo consequências, que sentimos até os dias de hoje. Digo isso pelo desenvolvimento das regiões. Pensem bem: os locais onde as colônias de exploração predominavam não têm um desenvolvimento tecnológico ou industrial como nas de povoamento. Certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário