quarta-feira, 25 de abril de 2012

Guerra no Oriente Médio



 Por Giulia Platt Maffezzolli,

Em 1947 foi feito um Plano de Partilha da ONU para a Palestina, e em 1948 o Estado de Israel foi fundado, mesmo contrariando uma grande parte de países árabes, pois não concordaram com o fato de que a parte árabe da Palestina  perderia mais da metade do seu território, e o território judeu possuiria acesso ao Mar Vermelho e a Galiléia, que era a maior reserva de água fresca da Palestina (além disso, ela queria ser reconhecida como um Estado Palestino independente). Então, menos de 24 horas depois da proclamação, o Estado de Israel foi invadido por exércitos do Egito, Jordânia, Iraque, Líbano e Síria, o que acabou forçando o país a se defender. Na luta, que ficou conhecida como Guerra da Independência do Israel, as novas Forças de Defesa do Israel (FDI) repeliram os invasores, após uma batalha que durou 15 meses.

Após essa luta, em 1949, foram feitas inúmeras negociações entre Israel e os países que o atacaram (exceto o Iraque, que até hoje se recusa a negociar com Israel). Esses acordos decidiram, por exemplo, que a Faixa de Gaza ficaria para o Egito, e que a cidade de Jerusalém seria dividida entre Jordânia e Israel.

Após isso, em junho de 1967, a Faixa de Gaza foi invadida por Israel, além da península de Sinai, no Egito, a Cisjordânia e também as colinas de Golan, na Síria. Esse foi o início de um conflito que ficou conhecido como a Guerra dos Seis Dias, com consequências até os dias de hoje, depois de quase 45 anos. Essa guerra terminou em 10 de junho de 1967.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Trabalhador morre em Belo Monte

Por Felipe,
 
O trabalhador Orlando Rodrigues morreu no dia 28/03/2012 por causa de um acidente ao trabalho no canteiro de obras da barragem de Belo Monte ,no Pará.

Este acidente aconteceu às 15h30min quando estava trabalhando nas derrubadas das árvores. Mas segundo os colégas de trabalho dele que viram acontecer a morte do amigo, ele morreu desta forma que vou descrever para vocês. Ele cortou uma árvore com a motosserra dai ele se virou para se afastar do local, essa árvore acabou engatando em um cipó e acabou quebrando um galho grande que o atingiu pelas costas e teve uma morte instantânea.

Portanto, temos que tomar cuidado com o que fazemos, por que sempre há consequências em tudo que se faz. Isso que acabei de falar (comentar) para vocês é um exemplo. Ele poderia até ter visto o que poderia acontecer, mas lógico dependendo da altura da árvore e de onde estava o tal cipó e o galho.


      
 Se quiser saber mais sobre o que eu acabei de falar visite este site: 

terça-feira, 17 de abril de 2012

Um Dia


por Aline Iaczinski,



Eu gostaria de indicar para os blogueiros o livro Um Dia, escrito por David Nicholls, que em minha opinião é um grande escritor inglês, nascido em Hampshire, no ano de 1966. O livro foi lançado no ano passado na Inglaterra, com mais de 1,35 milhões de exemplares vendidos, a obra entrou para a lista de  best sellers do New York Times e Sunday Times, originou também o filme estrelado por Anne Hathaway e Jim Styrgess.

            O livro carrega consigo uma história muito envolvente de drama e romance, onde dois universitários, Emma e Dexter finalizam a faculdade e precisam entrar no mundo real como adultos. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia 15 de julho.

Confira:

domingo, 15 de abril de 2012

Guerra Sem Fim

por Aline Iaczinski,


A região da Palestina é localizada no Oriente Médio, compreendida entre o mar Mediterrâneo, o rio Jordão e o mar Morto, e a mais de 50 anos é disputada por israelenses e palestinos.
Os judeus foram expulsos da Palestina pelos romanos, e passaram a viver espalhados pelas regiões do mundo, preservando a consciência nacional, suas tradições religiosas e seus costumes.
No século XII, com o fim do Império Romano e a criação do Islamismo, a Palestina passou a ser dominada pelos Árabes. O povo palestino permaneceu mesmo sem formar um país e entre 1517 e 1917 passaram a fazer parte do Império Otomano e durante a Segunda Guerra Mundial o controle passou para os ingleses.
Em 1947, a ONU cria uma proposta de divisão da Palestina em dois Estados, um judeu e outro palestino, mas Israel não respeitando as decisões da ONU faz outra divisão, ficando com  a maior parte das terras.
Bem Gurion criou o Estado de Israel em 14 de maio de 1948. Os Árabes palestinos não aceitaram a divisão e atacaram Israel. O conflito modificou o cenário do Oriente Médio, fazendo com que os árabes saíssem dele derrotados e desunidos.A partir dai o conflito entre os povos tornou-se constante.
Em 1964, líderes de países árabes fundaram a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), liderada por Yasser Arafat. A OLP é uma organização política e militar formada com a finalidade de unir os grupos palestinos em oposição à presença israelense no antigo território da Palestina.
O Egito, Síria e Jordânia se uniram em 1967 e atacaram Israel, que reagiu com um ataque relâmpago, vencendo em seis dias os três exércitos.
Em 6 de outubro de 1973, as forças do Egito e da Síria lançaram um ataque-surpresa contra Israel no dia do feriado judaico do Yon Kippur (Dia do Perdão). O exército israelense contra-ataca. E os países árabes produtores de petróleo ameaçam o Ocidente com um boicote aos países que apoiaram Israel, provocando a alta dos preços do petróleo e uma crise econômica de recuperação mundial.
Entre 1978 e 1979 o Egito torna-se o primeiro país árabe a assinar um tratado de paz com Israel. Em 1993, Israel e a OLP se reconheceram mutuamente e com isso foi aprovado um plano para a retirada de tropas israelenses, a devolução de áreas ocupadas e a transferência do poder à Autoridade Nacional Palestina. Em 1994, os palestinos obtiveram uma autonomia nos territórios de Gaza e Jericó. Em 1998, após acordos de paz Israel entregou porções de terras aos palestinos.
Hoje em dia, os conflitos entre Israelenses e Palestinos continua, ambos querendo conquistar seus direitos de soberania e posse de terra. Com os palestinos se negando a reconhecer o estado de Israel, e os israelenses não querendo devolver os territórios conquistados, faz com que a paz não se concretize na região. Mas não é só de guerra que vivem os judeus e palestinos, no norte de Israel, por exemplo, funciona a Fundação Educacional GivatHaviva, onde reúne crianças, adolescentes e adultos judeus e palestinos para participarem de cursos profissionalizantes e acadêmicos. Mais do que o conhecimentos adquirido, o que importa para essas pessoas é que elas estão aprendendo a conviver com as diferenças.




Referências:

http://www.historiamais.com
SERIACOPI, Gislane; SERIACOPI, Reinaldo. História. Volume único, São Paulo: Ática, 2005

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Transporte Público em Florianópolis

Hoje, Pedro Bobsin e Julia Góes vamos falar sobre o transporte público em Florianópolis.

O transporte público de Florianópolis é muito precário. Não há ônibus suficientes para alguns bairros, há uma concentração de ônibus maior para o centro da cidade, faltam mais horários de ônibus, e também faltam transportes alternativos como, por exemplo, o transporte marítimo. Os governantes prometeram um metrô de superfície, mas isso nunca aconteceu.

Relato Pedro :

Eu observo essas dificuldades todos os dias quando volto pra casa, eu tenho que pegar dois ônibus e levo duas horas para chegar em casa. Ontem, por exemplo, enquanto eu esperava o ônibus do Cacupé vi passar cerca de 10 ônibus para o centro da cidade.


Relato de Julia:

Todos os dias quando volto para casa eu vejo os ônibus da empresa Canasvieiras passarem com muito mais freqüência do que os ônibus do meu bairro, o Monte Verde. Pego dois ônibus para chegar em casa e acho isso muito ruim. No meu bairro tem três ônibus que fazem a linha Monte Verde mas apenas um passa em frente a minha casa. Eu acho isso um absurdo!

Todos os anos em Florianópolis acontencem manifestações de estudantes para o passe livre, mas isso parece que não esta adiantando por que todos os anos a passagem do onibus aumenta. Por exemplo ano passado ocorreram varias paralisacões dos motoriatas e cobradores do transporte publico da capital, e eles pedem um aumento em seus salarios. Como de costume, a tarifa de ônibus em Florianópolis deve ser reajustada entre os meses de abril e maio, quando ocorre o acordo coletivo dos motoristas e cobradores. Neste ano, o aumento pode ser de 6,53%, conforme o Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC).

Nós achamos absurdo pagar R$ 2,95 em uma pasagem de onibus. A passagem de onibus de florianópolis é uma das maiores do pais. Dê uma olhada no quadro abaixo:

Capital / Tarifa de ônibus / Último aumento / Previsão de reajuste

Florianópolis (SC) / R$ 2,38 ou R$ 2,80 (em dinheiro) / Maio de 2010/  Sem previsão

Curitiba (PR) / R$ 2,20 / Janeiro de 2009 / Sem previsão

Porto Alegre (RS) / R$ 2,45 / Fevereiro de 2010 / Sem previsão

São Paulo (SP) / R$ 2,70 / Janeiro de 2010 / R$ 3 (a partir de 5 de janeiro de 2011)

Rio de Janeiro (RJ) / R$ 2,40 / Outubro de 2010 / Sem previsão

Belo Horizonte (MG) / R$ 2,45 / Dezembro de 2010 / Sem previsão

Vitória (ES) / R$ 2 ou R$2,10 (com ar-condicionado) / Janeiro de 2010 / Sem previsão

Goiânia (GO) / R$ 2,25 / Abril de 2009 / Sem previsão

Brasília (DF) / R$ 2 / Janeiro de 2006 / Sem previsão

Campo Grande (MS) / R$ 2,50 / Março de 2010 / Março de 2011, sem valor definido

Cuiabá (MT) / R$ 2,50 / Novembro de 2010 / Último trimestre de 2011, sem valor definido

Maceió (AL) / R$ 2,10 / Janeiro de 2010 / Sem previsão

Salvador (BA) / R$ 2,30 / Janeiro de 2010 / R$ 2,50 / janeiro 2011

Natal (RN) / R$ 2 / Setembro de 2009 / Sem previsão

Recife (PE) / R$ 1,85 / Janeiro de 2008 / Sem previsão

Fortaleza (CE) / R$ 1,80 / Maio de 2009 / Sem previsão

João Pessoa (PB) / R$ 1,90 / Janeiro de 2010 / Em janeiro de 2011 deve subir para R$ 2,10

Teresina (PI) / R$ 1,90 / Maio de 2009 / Sem previsão

São Luís (MA) / R$ 1,30 (comum) R$ 2,10 (integrada) / Fevereiro de 2010 / Sem previsão

Belém (PA) / R$ 1,85 / Fevereiro de 2010 / Sem previsão

Aracaju (SE) / R$2,10 / Janeiro de 2010 / Sem previsão

Manaus (AM) / R$ 2,25 / Julho de 2010 / Sem previsão

Porto Velho (RO) / R$ 2,30 / Fevereiro 2009 / Sem previsão

Boa Vista (RR) / R$ 2 / Julho de 2009 / Sem previsão

Palmas (TO) / R$ 2,20 / Setembro de 2010 / Junho de 2011, sem valor definido

Macapá (AP) / R$ 1,90 / Julho de 2008 / Sem previsão

Rio Branco (AC) / R$ 1,90 / Agosto de 2007 / Sem previsão


É necessária urgente uma mudança no transporte publico da cidade.

Fontes:

http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/sao-paulo-tem-a-tarifa-de-onibus-mais-cara-do-brasil-20101230.html acesso em 03.abr.2012.

http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2011/02/tarifa-de-onibus-pode-chegar-a-r-3-14-em-florianopolis-para-quem-p acesso em 03.abr.2012.

Direitos iguais para todos?

Por Pedro Bobsin de Moraes e Vitória Resende.

Nesta quarta-feira (14/03), foi o Dia Internacional da Luta contra as Barragens e na terça-feira (13/03), os integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) protestaram acampando na sede da Eletrosul, de Florianópolis. Escolheram a sede da Eletrosul por ela ser uma das envolvidas nas construções das barragens. Esta manifestação aconteceu em várias capitais do Brasil. As famílias que participam estavam protestando contras as barragens que fazem muitas vezes saírem de suas casas, ou até de suas cidades, deixando para trás a vida que construíram naquele lugar. Os protestos são contra o modelo atual energético, contra a privatização da água e da energia, além de estarem em busca dos seus direitos.

Ocupação Eletrosul, Florianópolis. Fonte: Acervo pessoal.

No meio oeste de Santa Catarina famílias ocuparam o canteiro de obras da Usina de Garibaldi (localizada no rio Canoas nos municípios de Cerro Negro e Abdon Batista), e impediram o acesso de seus trabalhadores. Segundo jornais, uma sala da companhia empreiteira foi incendiada, mas ainda não se sabem os estragos. O protesto das famílias e a ocupação foram pacíficos apesar do incêndio.

Alguns jornais televisivos relataram que houve uma audiência entre o MAB e o governador Raimundo Colombo na terça-feira, 13 de março, juntamente com a coordenação da Eletrosul. Na de reivindicações estava o reassentamento das quase 800 famílias que devem ser atingidas pelas obras. São agricultores que vivem as margens do Rio Canoas em Cerro Negro, Abdon Batista, Campo Belo do Sul, São José do Cerrito e Vargem.

Fontes:
Conversas informais com os acampados na Eletrosul (13.mar.2012).