domingo, 26 de setembro de 2010

América Latina

por prof. José Carlos,

Pessoas,

A respeito da discussão que estamos iniciando em torno da formação histórico-geográfica da América Latina, selecionei um trecho de uma entrevista com Eduardo Galeano, autor do texto que estamos estudando. Aproveitem para conhecer o autor e reflitam sobre as questões por ele levantadas.


domingo, 12 de setembro de 2010

Arquitetura colonial de Minas Gerais

Criado por Amanda Vieira.

Nesse texto vou falar sobre a arquitetura colonial de Minas Gerais, tema da pesquisa que meu grupo de Iniciação Científica desenvolverá em Minas. Temos como objetivo conhecer a história da região através de seus monumentos coloniais construídos na influência do “Barroco” (XVII – XVIII).

Através de Portugal, os principais estilos de referência européia são importados e desenvolvidos com uma interpretação local. O principal estilo é a Arte barroca que nasceu no século XVI na Itália, mas que depois se espalhou por toda Europa e por outras partes do mundo.

Aqui no Brasil, cada irmandade religiosa leiga construía uma igreja, tentando fazer dela a mais bonita, fruto de disputa entre elas. Portugal foi contagiado por esse costume e teve o desejo de mostrar a sua riqueza através das construções, o que fez incluir o ouro brasileiro nessas construções.

Em Minas Gerais foi onde viveu, cresceu e trabalhou o mestre dos mestres do barroco mineiro, Antonio Francisco Lisboa, o grande “aleijadinho”. No Brasil o barroco cresce e se aperfeiçoa, deixando para traz o barroco europeu. Um exemplo são as obras de Aleijadinho. Ele era filho de uma escrava com um europeu e foi alforriado pelo pai. Seu pai era um arquiteto, onde fez surgir em Aleijadinho uma inspiração para seu futuro. Aleijadinho se tornou arquiteto e escultor, trabalhou em várias igrejas. Uma das obras mais bonitas é a “igreja dos doze profetas” localizada em Congonhas do Campo como podemos ver na imagem abaixo.



Escolhemos esse assunto, pois achamos que muitas vezes uma imagem ou um monumento fala mais do que um próprio texto. E a preservação desses monumentos, garante também a herança histórica-cultural. Pesquisaremos o máximo que pudermos e esperamos voltar de lá com muita coisa pra contar, sem o arrependimento de não ter deixado de fazer algo.

Fontes:

* MELANI, Maria Raquel (org.). Projeto Araribá - História. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

* http://www.forumlandi.ufpa.br/PT/Contesto/ArchitetturaColoniale.html , consultado dia 25 de agosto de 2010.

*http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/historia/historia_da_arte/barroco/hist_arte_barroco_2_europa , consultado dia 13 de agosto de 2010.

* http://www.profabeatriz.hpg.ig.com.br/literatura/barroco.htm , consultado dia 13 de agosto de 2010.

* http://netopedia.tripod.com/Literatura/barroco.htm , consultado dia 13 de agosto de 2010.

* http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/barroco/arte-barroca-1.php , consultado dia 13 de agosto de 2010.

* http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u479.jhtm , consultado dia 13 de agosto de 2010.

* http://www.historiadaarte.com.br/barroco.html, consultado dia 13 de agosto de 2010.

Créditos da imagem:

* http://bethccruz.blogspot.com/2009/03/esculturas-as-mais-famosas.html consultado dia 25 de agosto de 2010